Início

Aprendendo a caminhar. Foto: Alessandra Pinho.

Então você vai ser papai… Sei bem como é isso. Se você acha que já caiu a ficha, espere um pouco mais, a verdadeira situação só bate na nossa cara naquele segundo exato em que vemos nosso bebê pela primeira vez do lado de fora da barriga da mamãe.

Você já é papai… A ficha caiu e você se deu conta que aquela vida que você vivia já não cabe mais na sua realidade. A responsabilidade agora é outra, há um bebê nas suas mãos, e ele precisa de você. É foda! Nos dois sentidos. É a melhor sensação do mundo, mas a verdade é que você agora tem alguém que depende de você hoje, e provavelmente dependerá de você por muitos anos mais.

Ganhar dinheiro para viver uma vidinha mediana de jovem solteiro sem compromissos é algo relativamente fácil. Começa a ficar difícil quando se quer casar e ter um imóvel próprio para morar, quando chegam os filhos e a conta da escola, quando se pensa no futuro e na aposentadoria.

Financeiramente pode ficar um pouco mais fácil quando ambos no casal trabalham, mas aí, quem fica com a criança pequena? Creche, babá, avó, costumam ser as únicas saídas, afinal, as contas não param de chegar. Há alternativas? Claro, cada família tem sua dinâmica própria, não existe certo ou errado na vida. Há mães que param de trabalhar para cuidar do bebê, assim como há pais que deixam seus empregos e cuidam dos filhos enquanto a esposa traz dinheiro para dentro de casa.

Há mães solteiras ou abandonadas, infelizmente, e também há pais sozinhos, mesmo que em menor número. Há crianças nascidas no amor da adoção por pai e mãe, mãe e mãe, ou pai e pai. Independente da sua realidade pessoal, criar um filho é uma benção, estamos todos juntos neste mundinho para fazer o melhor possível e, com isso, tornar nosso planeta um lugar melhor para se viver.

Estou aqui para ajudar as famílias a conquistar a independência financeira através de boas escolhas diárias e do estabelecimento de bons hábitos financeiros, para que possam viver intensamente o presente e desfrutar com tranquilidade o futuro.

Eu sou o Papai Investidor, e no que puder, estou aqui para ajudar.